top of page

O PROBLEMA MENTE- CORPO



A relação mente-corpo é um problema que tem sido discutido desde os filósofos pré-socráticos, como Empédocles e Platão, mas foi com Descartes que essa discussão tomou forma e perdura até os dias de hoje. A ciência psicológica herdou esse complexo problema filosófico em sua constituição e busca elucidar o que é a mente, o que é o corpo e como eles se relacionam.

Historicamente, existem dois modos "clássicos" de tratar esse problema: o dualismo e o monismo. O dualismo, proposto por Descartes, defende que mente e corpo são "coisas" irreconciliáveis e irredutíveis. Ele concebe a existência de duas substâncias distintas: a mente (res cogitans) e o corpo (res extensa). Além disso, existe o dualismo de propriedades, que considera o mental como uma propriedade especial ou um atributo do físico.

Por outro lado, o monismo é uma posição que admite que a realidade é constituída por apenas um aspecto. Existem duas formas distintas de monismo: o fisicalista, que afirma que tudo é físico, e o idealista, que defende que tudo é constituído por ideias. O monismo não faz distinção ontológica entre mente e corpo.

Essas são as duas principais escolas de pensamento que tentam resolver o problema da relação mente-corpo. O dualismo surge desde as ideias de Platão e Aristóteles, mas é formulado mais precisamente por Descartes. A maioria dos dualistas afirma que a mente é independente de qualquer substância existente, enquanto outros defendem que a mente é uma substância cerebral que emerge do cérebro.

O monismo, por sua vez, afirma que mente e corpo não têm uma distinção ontológica. Existem diferentes correntes dentro do monismo, como o fisicalismo, que postula que apenas as entidades físicas existem e que a mente será explicada em termos da teoria física, e o idealismo, que defende que a mente é tudo o que existe e que o mundo externo é uma criação da mente.

No contexto atual, as teorias filosóficas têm apresentado limitações para elucidar o problema mente-corpo. Os avanços nas Neurociências e na Inteligência Artificial têm questionado as discussões filosóficas, que ainda não foram capazes de responder satisfatoriamente. Embora a neurociência tenha ajudado a explicar algumas questões sobre a relação mente-corpo, o problema está longe de ser resolvido.

Em resumo, a psicologia herdou o problema filosófico da relação mente-corpo e busca definir seu estatuto ontológico. O dualismo e o monismo são as principais escolas de pensamento que abordam essa questão. Enquanto o dualismo defende a existência de duas substâncias distintas, mente e corpo, o monismo não faz essa distinção. No entanto, as teorias existentes ainda apresentam incoerências e limitações, e o problema da relação mente-corpo continua em aberto.

244 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page