top of page

A Sensopercepção e suas Alterações


Ao adentrarmos no universo das alterações da percepção, mergulhamos na complexidade da sensopercepção, explorando fenômenos que transcendem o comum.

Ilustração Sensopercepção:

A sensação, um fenômeno elementar desencadeado por estímulos diversos, seja físicos, químicos ou biológicos, revela-se como a base de nossas percepções. Diferenciando-se da sensação, a percepção é a consciência que o indivíduo adquire do estímulo sensorial.

8.1 Alterações Quantitativas da Sensopercepção:

  1. Hiperestesia: Percepções intensificadas, onde sons tornam-se amplificados, ruídos estrondosos e cores ganham uma vivacidade extraordinária.

  2. Hiperpatia: Uma sensação desagradável provocada por estímulos leves na pele.

  3. Hipoestesia: Presente em casos depressivos, a percepção de um mundo mais escuro, cores mais pálidas, e sabores desvanecidos.

  4. Anestesias e Analgesias Táteis: Desde a perda de sensação tátil em áreas específicas da pele até a ausência de sensações dolorosas em determinadas regiões do corpo.

  5. Parestesias: Alterações desagradáveis no sentido tátil, como formigamentos, picadas ou queimações.

8.2 Alterações Qualitativas da Sensopercepção:

A ilusão, um fenômeno caracterizado pela percepção distorcida de um objeto real presente, revela-se nas formas visuais e auditivas. Em estados marcantes de delirium, a capacidade de perceber claramente fica perturbada, tornando o indivíduo mais suscetível a experimentar ilusões dos sentidos.

Ilusões mais comuns:

  • Visuais: ver pessoas, monstros a partir de estímulos visuais cotidianos.

  • Auditivas: ouvir vozes ou chamamentos a partir de estímulos sonoros inespecíficos.

Ilusões Catatímicas: Em estados intensos de medo e ansiedade, o sujeito pode experienciar ilusões catatímicas, onde percepções distorcidas são influenciadas pelo humor e afetividade.

#ANOTE ISSO# As ilusões podem surgir de:

  • Tendências da personalidade.

  • Emoções intensas.

  • Pouca clareza perceptual.

Podem aparecer em:

  • Pessoas normais.

  • Quadros de delírios.

  • Depressão.

  • Ideias de auto referência.

  • Pareidolia (interpretação fantástica de imagens).

Diferenciar ilusões de:

  • Erros de interpretação.

  • Alucinações funcionais.

8.2.1 Alucinação: Ao contrário da ilusão, na alucinação não há um objeto externo presente. Representa a atividade mental de produzir uma realidade ausente, uma percepção da realidade que não existe.

  • Alucinações: Percepções claras e definidas de um objeto sem a presença real do estímulo. Comuns em transtornos graves.

  • Alucinações Auditivas: Desde ruídos primários até escutar vozes.

  • Sonorização do Próprio Pensamento: Escutar os próprios pensamentos simultaneamente.

  • Sonorização de Pensamentos como Vivência Alucinatória Delirante: Ouvir pensamentos introduzidos por outra pessoa.

Esta exploração das sensopercepções abre as portas para compreender as nuances da mente humana, revelando os meandros das alterações que moldam nossa percepção do mundo. Que esta jornada contribua para um entendimento mais profundo da psicopatologia e da complexidade do ser humano.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page