top of page

Psicologia como ciência e profissão





Vamos falar da Psicologia como profissão? Isto é, a Psicologia enquanto prática, enquanto aplicação do conhecimento produzido pela ciência psicológica (estudo científico dos comportamentos humanos e dos processos mentais, tais como: sentimentos, afetos, lembranças, desejos, sonhos, etc.)

A ciência psicológica também é direcionada à compreensão e resolução de problemas em diferentes áreas de atuação.


A grande maioria das psicólogas e dos psicólogos, no entanto, pratica algum tipo de papel terapêutico, seja na Psicologia clínica ou no aconselhamento psicológico. Outros dedicam-se à contínua pesquisa científica relacionada aos processos mentais e ao comportamento, tipicamente dentro dos departamentos psicológicos das universidades ou outros ambientes acadêmicos.

Além dos campos terapêutico e acadêmico, a aplicação dos conhecimentos provenientes da Psicologia pode ser empregada em outras áreas relacionadas ao comportamento e ações humanas, tais como:

· Psicologia Organizacional e do Trabalho;

· Psicologia Educacional;

· Psicologia Esportiva;

· Psicologia da Saúde;

· Psicologia do Desenvolvimento;

· Psicologia Forense;

· Psicologia Social;

· Análise Institucional;

· NeuroPsicologia;

· Psicologia do Trânsito;

· Psicologia e Atenção Psicossocial;

· Psicopedagogia;

· Psicologia Social;

· Psicologia Jurídica, dentre outros.


#ISTO ESTÁ NA REDE# Para maiores informações sobre as áreas de atuação do psicólogo, acesse:

<http://www.crp09.org.br/portal/orientacao-e-fiscalizacao/orientacao-por-temas/areas-de-atuacao-do-a-psicologo-a.>


Mesmo com o leque de possibilidades que o psicólogo pode atuar na prática da psicologia como ciência e profissão, concordamos com a afirmativa de Bock, Furtado e Teixeira (2002, p. 161): "não há uma Psicologia Clínica, outra Escolar, e ainda outra Organizacional, mas há a Psicologia, como corpo de conhecimento científico, que é aplicada a processos individuais ou a relações entre pessoas, nas escolas, nas indústrias e nas clínicas, assim como em hospitais, presídios, orfanatos, ambulatórios, centros de saúde, etc.". Na medida em que os profissionais iniciam suas atuações nesses diversos campos, eles passam a desenvolver discussões e reflexões, as quais especificam suas intervenções.


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page